1- Os elefantes não têm medo de ratos

Isso mesmo. Ao contrário do que muitos dizem, os elefantes não se importam com os ratos. Na verdade, para eles, o rato é como uma mosca para nós.

 

2- Avestruzes não enfiam a cabeça na terra

Exatamente. Para se proteger, o avestruz possui pernas grandes o suficiente. No entanto, o animal encosta o ouvido no solo apenas para perceber a vibração e identificar se há algum predador por perto. Desse modo, ele também pode se camuflar e despistar qualquer ataque.

 

3- Camelos não armazenam água em suas corcovas

Diferente do que pensamos, a corcova é apenas um depósito de gordura, e não de água. Assim, o animal é capaz de viajar por muito tempo, no deserto, sem se alimentar. Contudo, ele ainda vai precisar de água para se hidratar.

 

4- Elefantes não usam a tromba para beber água

O elefante é capaz de armazenar até 10 litros de água em sua tromba. No entanto, elas apenas têm a função de canudo, já que é o nariz do animal. Com ela, o elefante pode sugar a água e esguichar na boca ou em qualquer outra parte do corpo.

 

5- Papagaios não falam

Exatamente. Esse animal não tem a habilidade da fala – ele apenas reproduz os sons que ouve. Isso é possível graças ao formato recurvado do seu bico, do céu da boca e da língua.

 

6- O pônei não é um bebê

A realidade é que o pônei não é um bebê, mas, sim, uma espécie de cavalo. Considerado anão, mesmo adulto, não chega ao tamanho de um cavalo comum.

 

7- Não, a centopeia não possui 100 pés

Isso mesmo. Ela não possui tantas pernas como imaginamos. Na verdade, esse animal de rápida locomoção pode ter de 28 a 354 patas. De qualquer modo, ela continua sendo a espécie com maior número de pernas do mundo.

 

8- Os pássaros não rejeitam os filhotes que foram tocados por humanos

Há uma lenda que conta que alguns pássaros devolvem seus filhotes que foram tocados por humanos. Talvez essa história tenha sido criada com a intenção de inibir algumas pessoas de tocar nas aves.

 

9- Você não terá verrugas se tocar em um sapo

Tampouco fará com que ele vire um príncipe. Certas espécies de sapos apresentam caroços na pele, fazendo com que algumas pessoas imaginem que possa ser contagioso. No entanto, o contato com as orelhas de sapos pode ser cruel, uma vez em que há glândulas venenosas que são capazes de causar irritações na pele.

 

10 – A fêmea do louva-a-deus não devora seu parceiro após a cópula

Após observação e algumas pesquisas, os cientistas constataram que este comportamento acontece em apenas 1 de 69 casos.

[ Guia dos Curiosos ] [ Foto: Reprodução / Guia dos Curiosos ]