A hipertensão, chamada popularmente de pressão alta, é uma doença muito comum entre os brasileiros. A condição prejudica a circulação sanguínea, fragiliza os vasos e não permite a oxigenação correta dos órgãos.

Além de ser uma condição problemática por si só, a hipertensão pode desencadear uma série de outras doenças ainda mais graves que podem levar até à morte. Confira a lista:

1 – Infarto

A emergência acontece quando um coágulo bloqueia o fluxo sanguíneo para o coração, que não recebe oxigênio necessário e o tecido começa a morrer.

“A pressão alta é o principal fator de risco para o infarto. Esse excesso de pressão sobre a parede do coração dificulta o seu pleno funcionamento, podendo ocorrer dificuldade na contração e no relaxamento do músculo cardíaco. Além disso, quando a hipertensão não é tratada adequadamente, ao longo dos anos, as artérias coronárias são fragilizadas e lesionadas. Assim, ocorre o acúmulo de gordura, que pode resultar no temido infarto agudo do miocárdio”, explica o cardiologista Roberto Yano, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular.

2 – AVC

Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular acontece quando há entupimento ou rompimento de algum vaso sanguíneo no cérebro — a pressão alta pode ser responsável por danificar as veias e artérias que regam o órgão.

“Existe também uma arritmia específica que é a fibrilação atrial, que pode ocorrer devido à pressão alta. Essa arritmia potencialmente grave, pode gerar coágulos dentro do coração, e esses coágulos se desprenderem e entupirem alguma artéria cerebral resultando em derrames cerebrais ainda mais graves”, diz o médico.

3 – Insuficiência cardíaca

É quando o coração não consegue mais bombear sangue suficiente para nutrir todo o corpo. A hipertensão dificulta os batimentos do órgão, que precisa fazer mais força do que o normal e acaba crescendo de tamanho — apesar disso, vai se tornando mais fraco e vai perdendo a função.

4 – Insuficiência renal

A pressão alta também sobrecarrega e enfraquece os rins e vice-versa: quando os órgãos não funcionam corretamente, a pressão pode ficar descontrolada. “Isso gera um ciclo vicioso, que se não tratado, pode levar à perda renal e necessidade de diálise”, conta Yano.

5 – Arritmia cardíaca

É quando acontece uma alteração no ritmo dos batimentos cardíacos. A condição pode ser decorrente da hipertensão ou piorada devida à alta da pressão. Em alguns casos, o quadro pode evoluir para a insuficiência cardíaca.

Fonte(s): Metrópoles Imagens: Reprodução / FreePik