O caso ocorreu na cidade de São Roque, no bairro Gabriel Piza, no interior de São Paulo.

A jovem, de 18 anos, foi presa e é suspeita de ter torturado até a morte seu irmão de apenas 5 anos de idade. No momento do crime, apenas os dois estavam em casa, o que aumentou as suspeitas sobre a irmã.

A polícia tem linha de investigação de magia negra. Os primeiros indícios apontam que a morte pode ter sido parte de um possível ritual.

A Polícia Civil informou que Karina Aparecida da Silva Roque atraiu seu irmão, M.A.S.R, mentindo que iriam fazer uma brincadeira em um dos quartos. Ela então, o teria asfixiado com um travesseiro no rosto.

Foto: Divulgação

Os investigadores têm como linha de raciocínio um possível “ritual satânico, de magia negra ou de algum tipo de seita”, pois o corpo da vítima foi encontrado com os olhos perfurados, punhos e pescoço cortados.

Outros sinais que fazem os policiais acreditarem nesta hipótese é que o corpo também teve os pés queimados e a irmã confessou ter cortado e engolido o órgão genital do menino.

A polícia busca provas se ela participava de algum grupo ou seita de magia negra para fazer conexões com o caso.

A mãe dos irmãos foi impedida de entrar na casa pela acusada ao chegar, e só conseguiu após o cunhado ter arrombado a porta.

A jovem teria o atacado com uma pedra e ficado descontrolada, além de ter mordido o cão da família, segundo a polícia.

Karina foi presa e autuada por homicídio qualificado. Depois do depoimento, foi encaminhada à Penitenciária Feminina de Votorantim. Após audiência de custódia, o juiz decidiu que ela continuará presa.

A polícia encontrou um cartão de memória e um celular queimado que serão periciados para encontrar indícios de como ela teria planejado o crime, bem como analisar as redes sociais para saber se alguém a teria incentivado ou orientado. 

Até o fechamento desta reportagem, a redação do portal Gooru não conseguiu contato com o advogado de defesa da acusada.