Sete homens foram presos em uma recente operação contra um culto cujos membros têm partes íntimas do corpo amputadas em transmissões ao vivo.

Procedimentos cirúrgicos chocantes foram realizados no porão de de um apartamento no térreo em Finsbury Park, norte de Londres (Inglaterra), e exibidos em um canal adulto pay-per-view anunciado por meio de uma conta no Twitter.

Detetives de uma força-tarefa passaram três dias vasculhando o apartamento. Um norueguês de 44 anos que mora no endereço foi detido por suspeita de conspiração para causar danos corporais graves.

Seis outros homens também foram presos como parte da investigação sobre o grupo, cujos integrantes, supostamente de forma voluntária, submetem-se à castração e se identificam como eunucos.

Eles são conhecidos como “nullos” — abreviação de anulação genital — e se encontram em fóruns online.

Mao Sugiyama (à direita) é o nullo mais conhecido. Na imagem, ele estaria oferecendo um banquete com as suas partes íntimas amputadas. Foto: Reprodução

O homem no centro do ataque, em Finsbury Park, norte de Londres, descreve a si mesmo como “The Eunuch Maker” (Fazedor de Eunucos) e dirige uma produtora de filmes. Acredita-se que ele próprio tenha sofrido uma amputação.

“Foi tudo muito bizarro, havia policiais do lado de fora do apartamento por alguns dias. Eles estavam colocando tudo em sacos plásticos – pareciam computadores e laptops”, disse um vizinho, segundo o “Sun”.

“As alegações são chocantes. Dizem que os homens foram filmados com partes íntimas removidas”, completou uma fonte. “Esses procedimentos aparentemente foram exibidos em um canal adulto pay-per-view”, acrescentou.

O artista japonês Mao Sugiyama é o nullo mais famoso depois de ter seus órgãos genitqais removidos, cozidos e servidos a convidados pagantes em um banquete.

Fonte(s): Extra Imagens: Reprodução