Comumente utilizados para que fumantes larguem o vício, os cigarros eletrônicos, também conhecidos como “e-cigarros”, também poderiam prejudicar os pulmões.

 

Testes realizados com mais de 50 tipos de cigarros eletrônicos encontraram uma substância química responsabilizada por uma doença incurável chamada popularmente de “doença pulmonar da pipoca”. A doença pode causar cicatrizes nos pulmões, falta de ar e tosse, exigindo um transplante de pulmão.

 

Segundo a especialista em alimentação natural, Bela Gil, a doença, que se chama bronquiolite obliterante, acontece pela exposição ao diacetil. “O diacetil é uma substância encontrada numa grande variedade de alimentos e bebidas. Sua textura é viscosa e tem um gosto forte de caramelo. É um subproduto natural derivado da conversão da glicose em etanol realizada pela levedura durante a fermentação da cerveja. Também pode ser encontrado naturalmente e em baixos níveis no café, no vinagre, em laticínios, no mel e em frutas. Ele é principalmente usado como aditivo químico em alimentos artificiais como chocolate, óleo de cozinha, doces processados, batatas fritas, entre outros”, disse ela.

 

O mesmo produto é encontrado nos cigarros eletrônicos, que geralmente possuem sabores diversos. O estudo foi realizado nos EUA, mas pesquisadores acreditam que as marcas à venda no resto do mundo possam conter o mesmo problema.

 

Os pesquisadores da Harvard TH Chan School of Public Health testaram, para diacetil químico, 51 tipos de e-cigarros aromatizados vendidos pelas principais marcas. Quando inalado, pensa-se que a substância pode causar pequenos “sacos de ar” nos pulmões, causando os sintomas, que, em casos graves, levam a um transplante de pulmão.

 

Os pesquisadores também procuraram acetoina e 2,3-pentanodiona, dois outros compostos aromatizantes que podem desencadear problemas no pulmão. Os pesquisadores relataram na Environmental Health Perspectives que pelo menos um, dos três produtos químicos, foi detectado em 47 dos 51 sabores testados.

 

O autor Joseph Allen disse: “O reconhecimento dos perigos associados à inalação de produtos químicos aromatizantes começou com o ‘pulmão de pipoca’ há mais de uma década. No entanto, diacetil e outros produtos químicos aromatizantes relacionados são usados ​​em muitos outros alimentos, incluindo aromatizantes de frutas e álcool. Cerca de 92% dos e-cigarros aromatizados testados tinham um dos três produtos químicos aromatizantes analisados. Estes produtos estão disponíveis para compra on-line”, disse Joseph Allen, pesquisador-chefe.

 

O coautor do estudo, David Christiani, acredita que a maioria das preocupações de saúde sobre os cigarros eletrônicos focavam na nicotina, mas existem muitas outras implicações. “Além de conter diferentes níveis de substâncias viciantes, eles também contêm outras substâncias cancerígenas, como o formaldeído, e como o nosso estudo mostra, aromatizantes que podem causar danos nos pulmões”, concluiu ele.

[ Bela Gil / Daily Mail ] [ Foto: Reprodução / Blog Clinipam ]