A história nem de longe se assemelha com o caso de Halle Berry em Mulher-Gato (Catwoman). De acordo com uma reportagem publicada pelo The Telegraph, Nano, uma norueguesa de 20 anos, diz que percebeu que era uma gata quando ainda tinha 16 anos de idade, e desde então tem adotado todos os característicos hábitos felinos.

 

Ela afirmou em uma entrevista publicada no YouTube, que já foi vista mais de 2 milhões de vezes, que possui um sentido superior de visão e audição, o que lhe permite tentar caçar ratos no escuro – algo que ela diz nunca ter conseguido. Nano também alega possuir muitas características felinas, incluindo um certo desprezo por água e a capacidade de se comunicar miando.

norueguesa-que-acha-que-e-gato-01

“Eu percebi que era uma gata quando tinha 16 anos, os médicos e psicólogos disseram que isso era uma ‘coisa minha’, e que eu deveria ter algum defeito genético”, ela explica no vídeo.

 

Durante a entrevista, a repórter ainda lhe pergunta se ela era capaz de ouvir ou ver alguma coisa que uma pessoa normal não é capaz. Ela afirma que sim e diz conseguir ouvir de longe o barulho de rodinhas de malas, chaves tilintando em um bolso e gelo sob a sola de um sapato. No vídeo ela também se mostra um pouco apreensiva pelo fato de “sentir” a presença de um cachorro, o que a faz soltar um sibilo. Nano contou à repórter que sente que nasceu na espécie errada.

 

A moça também afirma preferir andar “sob as quatro patas”, apesar de seu tamanho, ela costuma dormir na pia ou nas janelas. Além disso, ela também possui um amigo chamado Sven, que tem a mesma personalidade felina. Segundo ela, Sven é humano, mas possui alguém em sua cabeça que é um gato.

Quando questionada pela apresentadora se ela se encontra na mesma condição do amigo, ela nega, e diz que já nasceu como uma gata. No entanto, segundo ela, a vida como felina pode ser um pouco desgastante, mas que não quer viver como um humano.

 

“Meu psicólogo me disse que posso amadurecer e deixar tudo isso de lado, mas eu duvido. Eu acho que eu vou ser gato a vida toda”, ela conclui.

 [ The Telegraph ] [ Foto: Reprodução / YouTube ]