A causa da sua depressão pode ser uma doença física, eventos da vida, problemas de personalidade, efeitos colaterais de medicamentos ou combinações desses fatores. A escolha de um tratamento pelo seu médico – ou nenhum tratamento – será baseada na frequência de seus sintomas e nos resultados de seus exames.

 

Um fluxo de pensamentos tristes pode ser muito frustrante, porque você não pode ter certeza se a depressão está fazendo você pensar negativamente, ou se pensar negativamente está te deixando deprimido. Um resfriado, cansaço, stress, fome, a privação do sono, até alergias podem deixá-lo deprimido, o que leva a pensamentos negativos.

Em muitos casos, a depressão pode ser causada pelo pensamento negativo, em si. Nossos sentimentos seguem o que estamos pensando, e a pressão dos pensamentos negativos pode nos levar para o fundo do poço da depressão. Este conceito é o princípio orientador por trás da Terapia Cognitivo Comportamental (TCC), que foi desenvolvida desde a década de 1960 pelo Dr. Aaron T. Beck, da Universidade da Pensilvânia, EUA, e tem sido aperfeiçoada até hoje por pesquisadores da área.

 

A seguir estão algumas distorções cognitivas – maneiras que a nossa mente nos convence de inverdades. Essas distorções são comumente utilizadas para reforçar o pensamento negativo ou emoções. Refutando repetidamente distorções, o pensamento negativo irá diminuir.

Pensamentos negativos

 

Em um futuro artigo vamos detalhar a característica de cada um destes pensamentos negativos.

  • Leitura mental
  • Catastrofização
  • Predição do futuro
  • Generalização
  • Absolutismo
  • Rotulação
  • Minimização do positivo
  • Ditadura dos “deverias”

 

A TCC possui várias décadas de inúmeras confirmações científicas que comprovam sua eficácia no tratamento da depressão e outros distúrbios mentais como ansiedade, pânico e distúrbios sociais em grande parte dos casos. É um método baseado em exercícios de que levam a compreender e superar os pensamentos negativos através da autoreflexão com a ajuda de anotações freqüentes.

 

Você se torna uma espécie de investigador de si mesmo com o objetivo de identificar e superar os pensamentos que trazem a depressão. Realizar estes passos de maneira estruturada diariamente leva a observar e remover gradualmente o véu depressivo que distorce a sua visão do mundo.

 

1 – Identificar o efeito ativador

Escrever o evento que levou a emoção ou pensamento negativo narrando como se fosse uma notícia, apenas fatos concretos.

 

2 – Identificando as consequências

As consequências deste evento podem incluir os sentimentos e ações que se deram em decorrência do evento.

 

3 – Identificando os pensamentos:

Reconhecer o que representam esses seus pensamentos, expectativas, percepções e atitudes.

 

4 – Substituir os pensamentos negativos

Mudando os pensamentos os sentimento e ações também se alteram para melhor. O processo para a mudança exige que você faça algumas perguntas para confirmar a veracidade dos seus pensamentos e se eles são adequados ou não a sua realidade.

 

5 – Nutrir os bons pensamentos

Tudo aquilo que entra na sua mente tem o poder de gerar coisas boas ou ruins. Por isto você terá que observar a que tipos de estímulos tem se exposto como livros, filmes, seriados, notícias, etc. Você terá que se abster de tudo o que te faz mal neste sentido. Este caminho para a superar a depressão pode ser um pouco trabalhoso e parecer difícil no início. Mas em pouco tempo a prática o tornará quase automático.

 

Este artigo é meramente ilustrativo e não deve ser considerado como um guia terapêutico. Se você acha que a TCC é para você, converse com seu médico ou terapêuta.

[ LiveScience via HypeScience ] [ Foto: Reprodução / HypeScience  / Pixabay ]