Kieran McCrory, de 38 anos, foi diagnosticado com apenas nove meses de vida. Mas agora, os médicos disseram-lhe que o tumor parou de crescer e mais nenhum outro tratamento é necessário. O pai e marido, portador da doença fatal, afirma que o óleo de cannabis, apesar de ilícito, estagnou o crescimento de seu tumor cerebral.

 

Após o diagnóstico, deram a Kieran McCrory apenas nove meses de vida, porém, isso aconteceu há dois anos. Depois de tomar óleo de cannabis por um ano, ele foi informado pelos médicos que seu tumor havia parado de crescer e que nenhum outro tratamento seria necessário nesta fase. Ele espera reduzir o tumor com o uso contínuo do óleo de cannabis, na esperança de ser tratado com quimioterapia, se necessário.

 

O McCrory, de Omagh, Irlanda do Norte, disse: “Eu posso ser otimista sobre passar um bom período de tempo neste planeta com minha mulher e filho. É bom ver uma esperança, porque, basicamente, o tumor parou por completo, não se espalhando nem aumentando.” Em uma entrevista para a BBC Radio Ulster, o Sr. McCrory acrescentou: “Eu não estou machucando ninguém. Não estou lá fora vendendo drogas nem comandando o tráfico. Eu só quero viver! Você não pode se dar ao luxo de impor restrições quando está lutando pela própria vida. Vou tomar este óleo para o resto da minha vida e quero chegar até minhas 80 primaveras.”

 Doente terminal afirma que o óleo de maconha interrompeu o crescimento do câncer!

O Sr. McCrory foi diagnosticado com um tumor cerebral há dois anos e, em uma tentativa de salvar sua vida, ele foi submetido a uma cirurgia no cérebro e a tratamentos por radiação. Contudo, foi-lhe dado um curto prognóstico, mas no ano passado, ele começou a usar óleo de cannabis e passou a constatar uma mudança considerável em seu bem-estar.

 

Ele continua agindo ilegalmente na Grã-Bretanha ao fazer uso de cannabis para fins medicinais, mas dois estudos estão em andamento para a Pesquisa do Câncer do Reino Unido.

 

Um porta-voz disse: “Nós sabemos que os canabinoides, os produtos químicos ativos encontrados na cannabis, podem ter diversos efeitos sobre células cancerígenas cultivadas nos tumores de laboratório e animais. Todavia, no momento não há boas evidências de ensaios clínicos para provar que eles sejam eficazes e seguros no tratamento do câncer em pacientes. A Pesquisa do Câncer do Reino Unido está a apoiando ensaios clínicos para o tratamento de câncer com drogas à base de canabinoides para recolher dados sólidos sobre os benefícios causados às pessoas com câncer.”

 

A cannabis foi banida, como uma droga de classe B na Grã-Bretanha, no entanto, um derivado é usado em spray para pacientes com Esclerose Múltipla. É legalmente permitido usar óleo de cannabis em 23 dos 50 estados dos Estados Unidos, ainda há pendências nas legislações de outros estados.

 

E agora, o Sr. McCrory está emprestando sua voz para a campanha sobre cannabis medicinal ser legalizada na Grã-Bretanha. Os defensores do End Our Pain (Terminem Nossa Dor) alegaram que a medida vai ajudar mais de um milhão de pessoas que usam maconha regularmente por razões medicinais.

 

A ministra da Prevenção de Abuso e Exploração, Karen Bradley, disse: “Há provas claras científicas e médicas de que a cannabis foi constatada como uma droga perigosa e prejudicial à saúde física e mental das pessoas, prejudicando indivíduos bem como as comunidades”. McCrory acrescentou: “O que mais qualquer outra pessoa faria na minha situação? Eu só não quero morrer.”

[ Mirror ] [ Foto: Reprodução / Mirror / BBC ]