O professor de ciências Marc “Zeke” Kossover é um entusiasta de fogões solares e sem querer demonstrou o quão poderoso um espelho parabólico pode ser para esquentar coisas.

 Ele esqueceu uma dessas peças de 1 m de diâmetro no banco traseiro do carro em um dia de sol, com o lado reflexivo para cima. Quando voltou para o carro, olhou no retrovisor do veículo e descobriu um enorme buraco no painel plástico do teto.

 Tudo aconteceu depois que ele encontrou uma antena parabólica na beira da estrada e a cobriu com Mylar, um filme de poliéster muito resistente que tem uma das faces totalmente reflexiva. O material normalmente é utilizado em estufas de cultivo de plantas.

 Com a antena no banco de trás, ele seguiu para seu local de trabalho, o museu interativo de ciências chamado Exploratorium, em São Francisco (EUA). Depois de descarregar outros objetos do carro, ele pretendia voltar para recolher a antena, mas acabou distraído com outra coisa e a esqueceu por horas dentro do veículo em um dia quente de verão.

 Como o ângulo de incidência do sol mudou durante o dia, o espelho derreteu uma grande linha na parte interna do teto do seu Outback Subaru. Kossover ficou aliviado por seu carro inteiro não ter pegado fogo, e apenas lamentou ter que substituir duas peças plásticas que custam ao redor de R$375.

 A quantidade de calor gerada por aquele espelho é suficiente para ferver um litro de água em apenas 15 minutos.

[ GizmodoPhyzBlog via HypeScience ] [ Fotos: Reprodução / Gizmodo ]