Por incrível que pareça, não é possível ver o número maciço de diamantes na cidade de Nördlingen, na Alemanha, mas acredite: existem 72.000 toneladas de diamantes microscópicos espalhados pelos edifícios da região. Mas como eles foram parar ali?

A questão é que os diamantes não foram colocados lá de propósito. Agradeça a um pequeno e rebelde asteroide por esse fenômeno incrivelmente estranho.

Pesquisadores dizem que um asteroide atingiu a região da Baviera há 15 milhões de anos, deixando para trás uma cratera de 14 km (no próprio local onde fica a cidade de Nördlingen).

O asteroide também deixou um tipo de mineral chamado suevito, uma rocha que é composta de vidro, diamantes, cristais e outros detritos formada no impacto de um asteroide. 

De acordo com um estudo sobre a distribuição desses diamantes na Alemanha, as pedras preciosas foram formadas devido à velocidade da colisão entre o asteroide e a Terra.

Em uma entrevista com o Smithsonian, a geóloga e vice-diretora do Museu Ries Crater, Gisela Pösges compartilhou algumas teorias sobre o asteroide que “decorou” sem querer esta pequena cidade: “Assumimos que o asteroide era rochoso com um peso de três bilhões de toneladas”.

Até a década de 1960, muitos acreditavam que a enorme depressão em que a cidade foi construída era na verdade uma cratera vulcânica. O geólogo Eugene Shoemaker finalmente fez a conexão com o asteroide. Mas demorou mais 10 anos antes de perceberem que havia diamantes nos detritos do asteroide.

Agora, a cidade tem vários espécimes de asteroides e diamantes em exibição. Mas esta não é a única cidade feita de diamantes: você também pode encontrar edifícios de suvenito em Berlim e Munique, de acordo com o Smithsonian.

Via: Business Insider / Fique Sabendo Imagens: Reprodução / Business insider