As nuvens acima parecem exatamente o que tipo que você esperaria ver no Dia do Juízo Final, ou na iminência de uma invasão alienígena, não é mesmo?

 

Mas elas são basicamente inofensivas.  Depois de alguns anos de desprezo, tais formações finalmente obtiveram reconhecimento como uma nova categoria.

Nova nuvem: sim, isso existe

Nove anos atrás, foi proposta a existência da chamada “undulatus asperatus”. Somente agora, no entanto, a Organização Meteorológica Mundial lançou uma versão atualizada do Atlas Internacional de Nuvens a incluindo, com o nome modificado para “asperitas”.

Essa é a primeira nova adição ao Atlas em mais de meio século.

Ondulantes

Segundo Gavin Pretor-Pinney, fundador da The Cloud Appreciation Society, as formações criam ondas estranhas, pairando no céu como se estivéssemos observando a superfície sinuosa do mar por baixo.

Níveis variados de iluminação e espessura da nuvem podem levar a efeitos visuais dramáticos.

 

As asperitas tendem a ser de baixa altitude, e são causadas por frentes meteorológicas que criam tais ondulações na atmosfera.

[ The Verge via HypeScience ] [ Foto: Reprodução / The Verge ]