Com toda certeza você já ouviu: “O que você pretende ser quando crescer?”.  Mas, ninguém fala sobre a impressão do trabalho em uma pessoa após um certo período de exercendo o cargo.

E existem profissões que podem afetar seriamente o psicológico e a personalidade de uma pessoa, podendo gerar sentimentos ruins, sensação de desgaste emocional e até depressão.  

É claro que, de um jeito ou de outro, tudo o que acontece ao nosso redor deixa sua marca, mas certas profissões são capazes de mudar fundamentalmente sua personalidade. Sabendo disso, vamos ver a seguir 10 profissões e analisar o impacto de cada uma: 

10 – Removedor de animais atropelados

Os removedores de atropelamentos enfrentam a difícil tarefa de coletar e descartar animais mortos da estrada. Eles nunca sabem o que vão enfrentar (incluindo o tráfego que se aproxima) – sendo perigoso o próprio fato de estarem trabalhando em vias de alta velocidade. 

Eles também não sabem quanto tempo o animal está deitado na estrada, sob o sol, e o odor que vão enfrentar ao retirá-los. Em geral, para um profissional deste ramo, é necessário ter bastante determinação.

9 – Soldado

Esta profissão pode ser recompensadora enquanto você trabalha para o seu país, mas muitos soldados ficam com depressão e outros problemas relacionados à saúde – especialmente em países onde a guerra existe. Há casos de soldados que voltam para suas casas com psicose, mania de perseguição e sérios distúrbios psiquiátricos, após enfrentar diversos traumas em combate. 

Passar semanas e meses longe de sua família e amigos pode ser desafiador, além das exigências impostas diariamente. 

8 – Motorista de caminhão

Além do fato de que a condução de caminhões é um dos trabalhos mais perigosos do mundo, também pode afetar o psicológico dos motoristas que precisam encarar a solidão e o desafio de encarar problemas em lugares desconhecidos.

Ser obrigado a encarar longas distâncias, diariamente, deixa uma sensação de tédio, além da necessidade de cumprir longas horas de direção, o que faz com que muitos usem drogas para ficarem acordados e manter a concentração. Não são raros os casos de caminhoneiros que desenvolvem depressão.

7 – Faxineiros

Eles são frequentemente maltratados no local de trabalho; não recebem respeito de outros trabalhadores e acabam fazendo tarefas degradantes. Inúmeros casos já foram registrados de desrespeito e maus-tratos por parte de empregadores que tratam a profissão como uma “subcategoria”. 

Faxineiros domésticos têm ainda mais problemas. Muitos patrões se aproveitam da posição de chefe e abusam da autoridade, não cumprindo os direitos da categoria. 

6 – Telemarketing

Abuso verbal diário de clientes, rejeições, chefes ameaçando de demissão se as metas não forem cumpridas… Essas são algumas das realidades que muitos funcionários do telemarketing passam.

Praticamente você terá que ser “o chato” frequentemente, passando por vários momentos de stress, xingamentos, ligações desligadas na cara, além de trabalhar atendendo ou ligando para centenas de clientes. É uma das profissões que mais geram estresse. 

5 – Guarda de trânsito

Guardas de trânsito são fortemente odiados entre o público em geral; afinal, quem gosta de receber uma multa? Seu dia-a-dia envolve muito abuso e gritos, então é necessário pulso firme para cumprir a tarefa e fazer a autoridade e a lei serem exercidas em sua figura. Em alguns países, guardas de trânsito não tem direito de emitir voz de prisão, o que aumenta a quantidade de xingamentos que recebem. 

4 – Mascote de eventos

Colocar qualquer fantasia e parecer estúpido tem que ser listado como um dos piores empregos do mundo. Pode ser tão ruim quanto se vestir como um conjunto de genitálias para a consciência do câncer testicular.

É claro que qualquer pessoa fantasiada atrairá a atenção e, na maioria das vezes, é ridicularizada e intimidada. Mesmo que ninguém veja a pessoa por trás da roupa, a pessoa sabe e tem a consciência do quanto o trabalho pode ser desconfortável. 

Além disso, o traje irá cheirar uma combinação de suor e outros fluidos corporais. Sem mencionar o quão quente é usar estas fantasias por horas e horas sob o sol. 

3 – Palhaço de rodeio

Eles podem parecer palhaços, mas este trabalho não é motivo de risada alguma. Primeiramente, a área em si: qualquer coisa que envolva abuso de animais certamente não deveria ser legalizada. E, para os amantes de rodeios, não há como negar ou fugir da realidade: isso é um tipo de agressão animal para divertimento da plateia. 

Segundo, palhaços de rodeio não estão lá apenas para o público rir enquanto comem cachorros-quentes e pipoca; seu trabalho real é distrair o touro irritado quando ele sair da rampa. Trabalhando em equipes, palhaços de rodeio gritam, provocam e atiram chapéus para que toureiros caídos possam escapar com segurança. O trabalho em si é sempre estressante, pois nunca se sabe a reação de um touro.

2 – Limpador de cenas de crime

Um trabalho apenas para pessoas “com estômago”. Um limpador de cenas de crime é responsável por descontaminar e limpar todo o local novamente depois de homicídios, suicídios e acidentes. Em alguns países a profissão em si não existe, ficando a cargo dos familiares e donos da casa fazer a limpeza. 

Realizar este trabalho inclui a remoção de manchas de sangue, partes do corpo, fluidos corporais e outras coisas fétidas. Um limpador de cena do crime precisa de alta resistência para o trabalho; pode levar horas tentando limpar o ambiente, dependendo da gravidade da cena do crime, além de suportar o odor que consegue, facilmente, ultrapassar as máscaras de respiração. 

1 – Masturbador de animais

Sim, por mais que você acredite que isso é uma piada, esta profissão existe e faz parte do dia a dia de zoólogos, médicos veterinários, biólogos e assistentes que trabalham com fecundação. Há momentos em que o sêmen precisa ser coletado para exames e não necessariamente somente para fertilização. 

É aqui que entra o masturbador profissional; seu papel é extrair espermatozoides do animal, manualmente ou com um estimulador elétrico.

Bônus: trabalhador de matadouro

Este trabalho não é para aqueles com estômago fraco: matar animais para ganhar dinheiro é sem dúvida algo que pode mexer com o psicológico. Os problemas mentais que esse trabalho causa a uma pessoa não pode ser subestimado.

Segundo o jornal britânico Metro, o trabalho no matadouro tem sido associado a uma variedade de distúrbios, incluindo Transtorno de Estresse Pós-Traumático e os menos conhecidos Estresse Traumático Induzido por Perpetração. Também tem sido ligado a um aumento nas taxas de criminalidade, incluindo maiores incidentes de abuso doméstico, bem como abuso de álcool e drogas.

Um trabalhador, que não quis se identificar, disse a seguinte frase ao Metro:

Quando você não está repelindo contato com outras pessoas, você está no trabalho, rasgando as carcaças de animais inocentes vivos, com sangue e vísceras até os joelhos. Você pensaria que, quando você saísse do matadouro, poderia se desconectar de tudo que fez, mas não. O cheiro da morte e violência se apega a você”.

Via: Career Addict / Fique Sabendo Imagens: Reprodução / Career Addict