Confesse! Se você olhasse essa “coisa” no meio do mato em uma chácara, ficaria pelo menos um pouco “encucado”, sem entender o que era – tirando os especialistas e biólogos, talvez.

 

O cogumelo chamado “dedo do diabo”, da espécie Clathrus archeri, foi registrado na Grã-Bretanha e divulgado no Twitter pelo @DJHbutterflies, de Dan Hoare. A imagem de capa mostra o fungo em estágio de “saco de ovo”, onde está maturando seus prolongamentos vermelhos com cheiro terrível, lembrando algo podre.

cogumelo-bizarro-especie-Clathrus-archeri-01

A maioria dos fungos “brotam” a partir da terra ou substratos em decomposição, mas o “dedo do diabo” surge através de um ‘ovo’ ao lado de madeiras podres, até chegar o momento de ‘eclodir’ e liberar seus prolongamentos.cogumelo-bizarro-especie-Clathrus-archeri-02

Por incrível que pareça, esta espécie é comestível pelos habitantes locais quando ainda está em estágio de ovo e são bem pequenos. Mas, a prática é absolutamente reprovável, visto que uma outra espécie chamada Clathrus ruber, com aspecto muito próximo, pode ser confundida com o “dedo do diabo” e causar sérias intoxicações. Inclusive existem registros de pessoas que comeram e foram hospitalizadas. Suas toxinas são tão potentes que podem causar convulsões e até câncer!

 

Apesar de ter sido registrada na Grã-Bretanha, sua origem é da Austrália e Nova Zelândia (os mais engraçadinhos irão dizer: “só podia ser da Austrália”!) e foi introduzida na Europa através da França por ter sido usada como suplemento alimentar para os soldados da Primeira Guerra Mundial.

cogumelo-bizarro-especie-Clathrus-archeri-03

Os ovos, que são a fase inicial da espécie, possuem de 4 a 6 cm de altura e 2 e 4 cm de largura. Esses “tentáculos” vermelhos crescem e rompem a membrana. Todos eles saem grudados, como se fosse um dedo e depois se soltam, como se fossem flores desabrochando. Após um tempo, estes “tentáculos” podem atingir até 10 cm de comprimento.

Cada “dedo” é embebido de uma gosma espessa que recebe o nome de gleba com odor terrível. Quem curte ciência sabe que quando um vegetal ou fungo possui cheiro de cadáver podre é para atrair insetos que acabam disseminando o fungo para outras regiões.