Esteatopigia (steatos= gordura, sebo e pyge= nádegas, traseiro) é um grau elevado de gordura acumulada ao redor das nádegas, formando uma protrusão. No Brasil, o termo também é conhecido como ‘gordura nas nádegas’.

 

O acúmulo pode chegar até as coxas e joelhos, afetando até a área externa da genitália. O local pode crescer até 10 centímetros, com tal formação sendo conhecida como ‘Sinus pudoris’ ou simplesmente ‘avental’, de acordo com o portal Diário de Biologia.

esteatopigia-01

Geralmente, a condição acomete as mulheres, mas também pode afetar homens em casos raros. A característica genética tem como principal alvo os povos de Khoisan e os Bantu, que vivem na região da África Austral, onde mulheres com tal excesso de gordura são consideradas mais bonitas e atraentes. Logo na infância a condição é percebida e levada por toda a vida. Os pigmeus da África Central também possuem maiores taxas de incidência, bem como os das Ilhas Andaman, no sudeste da Ásia.

 

Porém, é preciso levar em conta que nem todo “bumbum” grande pode ser considerado proveniente da condição, alertam os especialistas. Somente quando o ângulo entre as nádegas e as costas é de 90º, considera-se como esteatopigia.

[ Wikipédia / Diário de Biologia ] [ Foto: Reprodução / Diário de Biologia ]