Ser mãe é uma responsabilidade imensa! A partir do momento que uma mulher escolhe prosseguir com uma gravidez, sua rotina vira de cabeça para baixo, e alguns hábitos passam a ser parte de uma verdadeira nova forma de viver. Porém, inúmeras mães – e pais também – são extremamente inconsequentes, e não pensam nem um pouco na vida que estão criando. 

 

Infelizmente, é comum ver mulheres grávidas com atitudes imprudentes, tais como o fumar durante a gestação. Enquanto a criança está na barriga da mãe, compartilhar a nicotina presente na corrente sanguínea materna favorece que o bebê tenha malformações congênitas, como complicações na digestão, respiração e lábios leporinos, por exemplo. 

Já quando crianças recém-nascidas são expostas à fumaça do cigarro, podem desenvolver menor capacidade pulmonar e doenças respiratórias, além de aumentarem os riscos de morte súbita. Mas isso não impede as mães de fazerem uma pausa para fumar, com ou sem bebês. 

Além disso, muitas mães são irresponsáveis até no transporte: devem ser evitados transportes públicos, principalmente para os recém-nascidos, e, se o transporte público for a única opção, o bebê deve ser levado com cuidado e atenção, e não como mostra a foto, na qual o bebê está sendo praticamente levado em uma sacola, e a mãe ainda tem a preocupação de segurar uma garrafa de cerveja. 

Por falar em álcool, pode até parecer uma gracinha quando os pequenos confundem as garrafas com suas mamadeiras e pedem por elas. Mas a bebida alcoólica durante a gestação pode gerar problemas para as crianças, como rosto desfigurado e até retardo mental.

O incentivo que tais mães dão para recém-nascidos e outras crianças é prejudicial tanto no presente quanto para o futuro, já que, acostumados desde crianças com tais cenas ou mesmo hábitos introduzidos pelos pais, podem se tornar futuros alcoólatras. 

[ Ofigenno ] [ Fotos: Reprodução / Ofigenno ]