Um garoto britânico de 6 anos foi diagnosticado com o tipo mais raro de tumor existente no mundo.

 

George McIntosh possui um tumor leptomeningeal oligodendrial disseminado, que até agora só foi encontrado em nove adultos em todo o mundo, e nunca em uma criança. A condição afeta o sistema nervoso central e a coluna vertebral. 

 

O garoto, que está passando por quimioterapia, foi diagnosticado com a doença no aniversário de 40 anos de sua mãe, em outubro do ano passado. Desde então, ele passou por um grande número de cirurgias e recebeu procedimentos clínicos no cérebro, para passagem de fluídos.

cancer-mais-raro-do-mundo-02

Sua mãe, Julie McIntosh, de 41 anos, da Escócia, disse que sua doença tinha deixado os médicos perplexos. “George é a única criança no mundo que é conhecida por ter isso, grande parte de seu tratamento foi experimental e nós apenas vemos como ele reage dia-a-dia”, disse ela. Ela disse que tem sido difícil para a família ver seu filho sofrer, incluindo o marido Ewan, de 38 anos, que trabalha na África por seis meses a cada ano.

 

George foi levado às pressas para o hospital, em 2014, quando ele tinha cinco anos. Ele desenvolveu um estrabismo em seu olho e passou por uma cirurgia de emergência para reduzir o inchaço em seu cérebro. Médicos inicialmente pensaram que George teve tuberculose ou meningite, tratando ele dessa forma. Mas, em junho deste ano, durante uma verificação de rotina, eles perceberam que era outra coisa. “Eles não conseguiam identificar o que estava causando o acúmulo de pressão, só notaram durante uma verificação de rotina. Ele teve uma biópsia em sua coluna vertebral e eles descobriram que era este tumor extremamente raro. Felizmente, é de baixa qualidade e não é maligno”, relatou Julie.

 

Novos exames foram feitos em 19 de dezembro, em Edimburgo, um dia antes de seu sétimo aniversário. Este é o segundo problema de saúde que afeta a família depois que seu irmão, Archie, nasceu com sindactilia, ou seja, quando alguns dedos nascem fundidos. Aos oito anos ele já passou por duas operações para separar os dedos, sendo a segunda há duas semanas para endireitar seu dedo anelar. Ele terá de passar por uma nova cirurgia, mas Julie disse que a operação mais recente foi um sucesso.

cancer-mais-raro-do-mundo-03

Segundo ela, os irmãos compartilham um vínculo único por conta de seus problemas de saúde. Isso os aproximou. Archie estava chorando quando ele teve sua atadura removida, recentemente, e George saiu de sua cadeira de rodas para abraçá-lo. Quando George passou pela quimioterapia e estava vomitando, Archie levava o balde para ele”, relatou.

 

Agora, os irmãos ‘abriram’ uma loja de brinquedos usados dia 25 de dezembro, para comemorar o Natal, para ajudar o Royal Hospital for Sick Children, onde os irmãos receberam tratamento e cuidados. “Isso me emocionou. Eu estava tão orgulhosa deles e foi bom retribuir, ajudando um lugar que tem feito muito por eles”, concluiu Julie.

[ Daily Mail ] [ Foto: Reprodução / Daily Mail ]