Gêmeas siamesas de três meses que compartilhavam um fígado foram separadas com sucesso pelos médicos, na Índia.

 

As irmãs Jannat e Mannat nasceram unidas por seu abdômen e a parte inferior do peito, em uma condição médica conhecida como tóraco-onfalópagos, pesando apenas cerca de 3 kg, juntas.

 

Elas foram levadas para um hospital particular de Ambala, mas foram transferidas para um hospital maior, o Instituto de Pós-Graduação de Educação Médica e Pesquisa (PGIMER), para receber tratamento especializado do Dr. Ravi Kanojia, professor associado do departamento de cirurgia pediátrica. Ravi, que liderou a equipe, disse que as chances de um nascimento assim são de ‘uma em meio milhão’. “Este é um caso raro e um cirurgião teria muita sorte de ver ao menos dois casos como este em sua vida”, disse ele.

Irmas-gemeas-siamesas

É a primeira vez que tal cirurgia foi realizada com sucesso no PGIMER, disse o médico. A equipe realizou uma série de testes, incluindo tomografia computadorizada e exames de ressonância magnética para saber quais órgãos as irmãs compartilhavam. Eles descobriram que as gêmeas tinham o fígado unido, mas felizmente, o resto de seus órgãos estavam separados.

 

Kanojia disse que tais cirurgias de separação de gêmeos siameses são geralmente realizadas quando as crianças têm mais de um ano de idade.

 

No entanto, decidiu-se que, apesar das gêmeas pesarem apenas 4 kg (no momento da cirurgia) em conjunto, qualquer atraso poderia retardar seu crescimento. Então, em 23 de novembro, uma equipe de 30 membros trabalhou durante oito horas para separar as gêmeas, assegurando que cada bebê ficaria com uma parte suficiente do órgão vital para ter uma vida normal.

 

O Dr. Ravi Kanojia conduziu a cirurgia, que foi assistida pelo cirurgião pediatra Dr. Jai Kumar Mahajan. “Jannat ficou bem desde o início, mas Mannat, por ser menor, teve que ser mantida sob ventilação mecânica por algum tempo. Mannat também precisará passar por um pequeno procedimento para remover a malha abdominal daqui três ou quatro meses. Apesar disso as gêmeas estão se recuperando bem”, disse o Dr. Kanojia.

Irmas-gemeas-siamesas-01

O pai dos gêmeos, Mohammad Saleem, que não podia pagar o tratamento básico para suas filhas, elogiou a dedicação da equipe médica no PGIMER. “Esses médicos eram minha última esperança e ninguém poderia ter tratado as gêmeas melhor do que eles, neste hospital”, disse ele. As irmãs tiveram alta do hospital esta semana.

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail ]