Não é de hoje que a imprensa relata sobre relacionamentos abusivos e o quão é importante a mulher saber identificar os primeiros traços deste comportamento.

Em um impressionante caso que ocorreu no México, na cidade de Puerto Peñasco, estado de Sonora, exemplifica bem uma situação de descontrole.

César Arnoldo, de 50 anos, chegou ao cúmulo de começar a espionar diariamente sua ex-mulher, identificada apenas como Gricelda, de 58 anos.

As informações são do jornal El Universo e segundo a reportagem, César tinha a intenção de cavar um túnel subterrâneo que ultrapassasse as paredes do muro e chegasse até o interior da casa.

O que ele pretendia? De acordo com ele, Gricelda estava o traindo e a ideia de cavar o túnel era a forma que teria para conseguir prova irrefutável e pegar os dois “amantes” no ato. O que impressiona na história é o fato de que o casal já estava separado há meses!

Mas, o plano não saiu como o esperado. Após uma semana cavando, Gricelda começou a achar estranho os barulhos que ouvia dentro do quintal e percebeu que o som partia do chão.

Após vasculhar seu terreno, acabou encontrando um buraco e alguns objetos que ela identificou como sendo de César.

Ao perceber que estaria sendo espionada, chamou a polícia para que vasculhassem seu quintal. Ao chegarem, encontraram César preso no buraco.

Não se sabe se ele estava lá há horas ou dias, já que foi extremamente grosseiro com os policiais e não aceitou ser ajudado. Após insistência, acabou sendo retirado à força.

César foi encaminhado para o hospital mais próximo, pois apresentava sintomas de desidratação e intoxicação. Após atendido, teve prisão decretada e está cumprindo pena em seu domicílio.

A Justiça determinou que, além do crime de invasão de domicílio, César ficará preso por violar uma ordem de restrição que havia sido emitido meses antes a pedido da ex-mulher.