Um estudante de 19 anos de New England, nos Estados Unidos, sofreu um quadro grave de sepse, que resultou na amputação de suas duas pernas, após comer as sobras de uma refeição guardada na geladeira da casa de amigos.

O caso foi relatado por médicos do Massachusetts General Hospital em um artigo publicado no New England Journal of Medicine.

O paciente, identificado apenas como JC para ter sua identidade preservada, reclamou de mal-estar com uma forte dor de estômago e náuseas, logo depois de comer arroz, frango e sobras de “lo mein” – prato chinês feito com macarrão de ovo, geralmente acompanhado com vegetais e carne, frango, porco ou camarão.

A refeição estava armazenada há um dia, segundo os amigos do rapaz.

Quando sua pele começou a ficar roxa, ele pediu socorro a um amigo e foi levado ao hospital. Lá o caso foi diagnosticado como meningococcemia fulminante, uma infecção causada pela bactéria Neisseria meningitidis confirmada pelo exame de sangue.

Apesar da infecção ser prevenida pela vacina contra meningite meningocócica, o rapaz só tinha recebido a primeira dose do imunizante, aos 12 anos, e não tomou o reforço que deveria ocorrer quatro anos depois.

Reação exagerada do corpo

A sepse é uma reação exagerada a uma infecção. Ela ocorre quando o sistema imunológico começa a danificar os tecidos e órgãos do corpo. Nos casos mais graves, a sepse pode levar à morte.

No hospital, os sintomas apresentados por JC evoluíram para calafrios, fraqueza generalizada, dores musculares difusas, dor torácica, falta de ar, dor de cabeça, rigidez de nuca, visão embaçada, febre e pulso de 166 batimentos por minuto.

O jovem também sofreu insuficiência renal e teve coágulos sanguíneos. O quadro incluiu ainda necrose dos braços e pernas e gangrena. A morte dos tecidos obrigou os médicos a amputarem partes de todos os dez dedos e as duas pernas na altura dos joelhos.

Fonte(s): Metrópoles Imagens: Divulgação