Um estudo realizado com 3.718 idosos descobriu que, cognitivamente, os cérebros de algumas pessoas podem ficar 5 anos mais jovens. Isso, graças ao consumo de vegetais que ajudam a preservar a memória, segundo a pesquisa. O mesmo não aconteceu com frutas.

 

O estudo envolveu pessoas com mais de 65 anos que viviam em Chicago, nos EUA, com base em alimentos específicos consumidos diariamente e testes cognitivos.

 

“Em comparação com as pessoas que consumiam menos de uma porção de vegetais por dia, as pessoas que comeram pelo menos 2,8 porções de legumes por dia viram a sua taxa de queda cognitiva diminuir em cerca de 40%”, disse a professora Martha Clare Morris, que liderou o estudo.

 

De acordo com Martha, esta redução é equivalente a cerca de 5 anos. Vegetais de folhas verdes, em geral, mostraram uma associação mais forte com a melhora da memória. As pessoas mais velhas do estudo obtiveram benefícios quando a quantidade de vegetais consumida era maior. O consumo de mais de duas porções de legumes por dia foi associado a taxas mais lentas de declínio cognitivo em idosos.

 

Porém, Martha ficou surpresa ao descobrir que não havia ligação entre o consumo de frutas e uma memória preservada. “Isso foi inesperado e levanta várias questões. Frutas e vegetais contêm quantidades elevadas de vitamina E, o que pode ajudar a reduzir o declínio cognitivo. Porém, ao contrário de frutas, legumes são tipicamente consumidos com gorduras, como molhos para salada, e elas aumentam a absorção da vitamina E”, explicou a pesquisadora.

 

O estudo, que foi publicado na revista Neurology, precisa de outras pesquisas para ser melhor compreendido e estendido. “Mais estudos são necessários para entender porque frutas não estão associadas com a mudança cognitiva”, concluiu Martha.

[ Spring ] [ Foto: Reprodução / Pixabay ]