Homem de família tem  este dom gravado em seus genes, mas parece que as mulheres tendem a escolher aqueles machos que se parecem com seus pais, mostra um novo estudo. O mesmo vale para os homens, pois as esposas do estudo se pareciam com as suas sogras.  O último trabalho da Universidade de Pécs, na Hungria, fornece ainda mais evidências para o fenômeno chamado de “imprinting” sexual. 

 

Outros estudos mostraram que as mulheres usam seus pais como um gabarito para escolher um parceiro, mesmo que sejam adotadas, o que sugere que o imprinting é um fenômeno gerado pela experiência e não simplesmente pelos genes.  Essa noção também é reforçada quando outro trabalho descobriu que o imprinting é perdido quando a mulher não teve boa relação com o seu pai. 

A equipe húngara mediu as proporções faciais dos membros de 52 famílias. Então eles encontraram correlações significativas entre os homens jovens e seus sogros, especialmente nas proporções faciais da área central do rosto: nariz e olhos. As mulheres também mostraram aparência similar às suas sogras nas características faciais da parte inferior da face: lábios e mandíbula. 

Tamas Bereczkei, o pesquisador principal, disse que “Nossos resultados apóiam a hipótese do imprinting sexual que diz que as crianças criam um gabarito mental dos pais que são do sexo oposto e buscam um parceiro (a) que se assemelhe a este esboço”.  Os (as) participantes não pareceram escolher parceiros com traços faciais parecidos com um familiar do mesmo sexo, portanto o simples laço familiar parece não contar na escolha. 

Homens e mulheres escolhem áreas diferentes do rosto de seus pais ou mães para servirem de modelo, de acordo com as suas preferências sexuais, para os traços faciais.  Especialistas dizem que pode haver uma vantagem ao escolher um parceiro que tem alguma similaridade consigo mesmo. Existe um argumento que diz que certo grau de similaridade torna as pessoas mais férteis e geneticamente compatíveis. 

Mas há um equilíbrio entre os benefícios de casar com alguém parecido e o risco de procriação consangüínea. Nós temos muitos mecanismos (como feromônios e o olfato) para que evitemos escolher alguém muito parecido conosco, como um membro de família imediato.  

[ Dailymail via HypeScience ] [ Fotos: Reprodução / Dailymail / HypeScience ]