As descobertas oferecem uma nova visão sobre os fatores de risco para câncer de mama.

 

Mulheres com glândulas de tireoide hiperativas têm 11% mais chances de desenvolver o câncer de mama. Em contraste, mulheres com glândulas da tireoide subativas possuem um risco 6% menor de câncer de mama do que a população em geral.

 

A principal autora do estudo, Dr.ª Mette Sogaard, do Hospital Universitário Aarhus, na Dinamarca, disse: “Altos níveis de níveis de hormônio da tireoide podem ter efeitos similares ao estrogênio, o que pode explicar o porquê de o hipertireoidismo associar-se a um maior risco de câncer de mama.”

 

O hipertireoidismo é uma condição relativamente comum, em que a glândula tireoide produz muito do hormônio tiroxina, de acordo com a Mayo Clinic. A desordem pode acelerar o metabolismo, resultando em perda súbita de peso, batimentos cardíacos irregulares, nervosismo e muito mais.

 

Uma equipe de cientistas dinamarqueses utilizou registros em todo o país para identificar as mulheres com hipotireoidismo e hipertireoidismo, entre os anos de 1978 a 2013, compilando um total de dados de mais de 4 milhões de mulheres e identificando 61.837 mulheres com hipotireoidismo e 80.343 com hipertireoidismo. A equipe, então, estimou o risco de câncer da mama das mulheres, comparando-o com o risco estimado na população em geral.

 

Os cientistas descobriram que mulheres com tireoide hiperativa eram muito mais propensas a desenvolver câncer de mama do que a população em geral e que as mulheres com tireoides subativas.

 

O Dr.ª Sogaard disse: “Nossos resultados reforçam a importância da sensibilização do câncer de mama em mulheres com hipertireoidismo e de aumentar nossa compreensão deste risco potencial. Experiências in vitro mostram que os hormônios sexuais, bem como o estrogênio, desempenham um papel importante na proliferação de células defeituosas do câncer de mama”.

 

Estimativas do NHS (National Health Service) sugerem que cerca de uma a cada 50 mulheres na Inglaterra vive com uma glândula de tireoide hiperativa. Enquanto isso, as estimativas do NHS também apontam que uma disfunção da tireoide afeta 15 a cada 1.000 mulheres.

 

De acordo com a American Thyroid Association, 1 a cada 8 mulheres nos Estados Unidos desenvolverá um distúrbio da tireoide durante a sua vida. Além disso, a American Cancer Society estima 231.840 novos casos de câncer da mama invasivo são diagnosticados anualmente nos Estados Unidos. Cerca de 50.000 mulheres no Reino Unido também são diagnosticadas anualmente, de acordo com a estimativa do NHS. O estudo foi publicado no European Journal of Endocrinology.

[ Daily Mail / NHS ] [ Foto: Reproduçao / Harvard ]