Cientistas da Universidade de Stanford (EUA) desenvolveram um novo tipo de janela que pode mudar de transparente para opaca em menos de um minuto.

 

Mesmo que um vidro similar já exista, esta invenção possui uma tecnologia completamente nova, dispensando as cortinas.

 

O precedente

Talvez você já tenha viajado em um Boeing 787 Dreamliner, e sentado ao lado de uma janela inteligente. Este foi o primeiro avião a substituir as “cortinas” das janelas por um botão que muda o vidro de uma cor azul transparente para uma cor azul escura. Essas janelas inteligentes possuem uma fina camada de gel entre duas placas de vidro. A aplicação de uma corrente elétrica provoca uma reação química que altera sua opacidade.

Mas esse tipo de produto tem algumas desvantagens. A tecnologia tende a usar materiais caros, como o óxido de tungstênio, e pode levar até 20 minutos para mudar de cor. A natureza química do gel também significa que ele degrada ao longo do tempo, tornando a janela cada vez menos opaca.

 

O que esse estudo fez de diferente?

O pesquisador Michael McGehee e seu grupo criaram um protótipo que bloqueia a luz inundando a janela com cobre e outro metal em resposta a uma corrente aplicada. A janela também precisa ser condutora, e é feita a partir de óxido de estanho de índio transparente, modificado por nanopartículas de platina.

 

Quando a corrente é aplicada, os íons metálicos saturam as placas condutoras de vidro, bloqueando fisicamente a luz. No modo transparente, a janela permite cerca de 80% de penetração da luz. No modo opaco, só permite cerca de 5%.

 

Vantagens e desafios

A janela foi transformada de transparente em opaca um total de 5.500 vezes, sem degradação nos níveis de opacidade – um sinal de sua estabilidade. Quanto à velocidade de transição, ela pode ser trocada entre os dois estados muito rapidamente. Confira um vídeo da janela em ação:

O maior problema, no momento, é que o design precisa ser ampliado. O protótipo abrange uma área de apenas 5 cm x 5 cm, o que não é útil para a maioria das aplicações privadas ou comerciais. A ampliação vem com seus próprios desafios, no entanto. Para garantir que a tecnologia seja comercialmente viável, ela deve ser mais barata que as janelas já existentes no mercado. A equipe busca um custo em torno de 50% das atuais janelas de gel.

 

Estamos entusiasmados porque a tecnologia de janelas dinâmicas tem o potencial de otimizar a iluminação em quartos ou veículos, economizando cerca de 20% nos custos de aquecimento e refrigeração, e até mesmo mudar a forma como as pessoas usam óculos de sol”, disse McGehee. “Esta é uma área importante que mal está sendo investigada nas universidades, e há muitas oportunidades para nos manter motivados”. 

ScienceAlert via HypeScience ] [ Fotos: Reprodução / Science Alert ]