Quando programamos uma viagem, uma das primeiras coisas a ser feita é o roteiro de pontos turísticos a serem visitados. Mas você teria coragem de visitar um cemitério?  Na região de Nápoles, na Itália, o Cemitério delle Fontanelle, considerado o maior ossário europeu, recebe visitas frequentes. Apesar de ser um cemitério católico, está abrigado sob uma caverna, onde os restos mortais daqueles que não possuíam dinheiro para um enterro e vítimas da grande peste, em 1652, e do surto de cólera, em 1836, eram levados. 

 

O passeio, com entrada gratuita e funcionamento de segunda à domingo, das 10 às 17 horas, conta com 8 mil cadáveres humanos. No cemitério ainda acontece um culto denominado “culto de anime pezzentelle”, em tradução, culto das almas abandonadas. Tal culto consiste na adoção de um dos crânios, já que, em sua maioria, não se sabe o nome que tinham. Após a adoção, geralmente, feita por mulheres, o devoto fazia suas preces para que a alma do adotado se livrasse do purgatório e, em troca, recebia uma bênção.

Conforme a bênção recebida, o crânio seria homenageado de acordo com a condição financeira de seu adotante, recebendo terços, uma almofada para ser colocado, caixa para seu mantimento e, se a bênção recebida fosse muito generosa, essas caixas eram trancadas com cadeados. 

Porém, no ano de 1969, o Cardeal Ursi de Nápoles, considerou o ritual algo perverso ou demoníaco, e fechou o local. Após tantos anos, o cemitério foi reaberto e restaurado em 2006. 

Entre os crânios ali presentes, dois são os mais procurados: o da Concetta, procurado por mulheres que querem ter filhos. O crânio parece polido e molhado, contando a lenda, que seria o suor das almas no purgatório.

Para saber se seu pedido será atendido, deve-se colocar a mão no crânio e ver se seus dedos ficaram molhados. O outro crânio bastante procurado é o do Capitão, procurado por mulheres que desejam o matrimônio. 

Segundo estudiosos, já foram encontrados anteriormente 8 milhões de ossos, e eles afirmam que, abaixo do piso, ainda haveria 4 metros de ossos empilhados em determinada época. 

[ DailyMail ] [ Fotos: Reprodução / DailyMail ]