Empresas como Google, Tesla, Uber e outras estão todas trabalhando em carros autônomos e voadores. Sendo a gigante que é, a Apple não iria querer ficar fora desse mercado, não é mesmo? 

 

Depois de contratar 1.000 pessoas para trabalhar em um programa secreto chamado “Projetc Titan”, que muitos acreditavam ser o desenvolvimento de um veículo, a famosa companhia despediu centenas deles no final do ano passado. Alguns interpretaram isso como um dos experimentos periódicos da Apple: a empresa analisou o que seria necessário para construir um carro e, em seguida, decidiu não fazê-lo. 

 

Só que, recentemente, um escritório secreto da Apple em Berlim foi descoberto. Fontes revelaram que ele é dedicado principalmente ao transporte. Os engenheiros que trabalhavam lá foram contratados de empresas de automóveis, e alguns estariam trabalhando em projetos de mapeamento. Então a Apple está trabalhando em um carro, ou não? Por enquanto, só podemos chutar. Mas os especialistas têm opiniões bastante prováveis sobre o Project Titan. 

O analista do grupo UBS, Steven Milunovich, organizou recentemente uma conversa com Horace Dediu da Asymco.com e Neil Cybart da AboveAvalon.com. Os três discutiram o que achavam que estava acontecendo dentro do Titan, e a resposta é que só pode ser da área de transporte. Mas não é simplesmente um carro. 

 

Eles levantaram quatro questões: 

  1. Valendo de US$ 5 trilhões a US$ 15 trilhões, o mercado do transporte é maior do que o da tecnologia da informação ou serviços de saúde, dois setores nos quais a Apple já está envolvida; 
  1. A propriedade de carro vai cair com a condução autônoma; 
  1. A empresa está construindo expertise em tecnologias de sensor, condução e mapeamento; 
  1. Em suma, o projeto provavelmente será uma “plataforma de transporte – não um carro, mas toda a experiência”, escreveu Milunovich. 

 

Faz sentido 

O tamanho do mercado é crucial. A Apple só pode entrar em mercados maciços se quiser continuar a crescer. A companhia é tão grande que precisa se envolver em produtos de vários bilhões de dólares. O Apple Watch, por exemplo, é o maior dispositivo de tecnologia portátil na Terra, mas, dentro do universo Apple, mal moveu o ponteiro. Outra noção chave é que a Apple deve trabalhar em “uma plataforma de transporte” como experiência. Se os carros do futuro não precisarão de motorista, o que faremos dentro deles enquanto eles nos transportam? Precisaremos de aplicativos de entretenimento, de comunicações e de produtividade para nos manter ocupados. A Apple já faz isso em seus outros dispositivos.  O carro também precisará de informações de navegação, Wi-Fi, conectividade de banda larga e, provavelmente, seu próprio sistema operacional. A Apple já faz tudo isso, também. Não seria tão difícil para a Apple replicar suas experiências como iPad e Siri em uma interface familiar iOS dentro de um carro que parece feito para isso. É só observar o painel de um Tesla (acima). Um pedaço enorme dele é basicamente apenas uma tela de computador. 

O que você acha? Já está ansioso para um Apple Car?  

BusinessInsider via HypeScience ] [ Foto: Reprodução / HypeScience ]