Um distante planeta solitário vagando pelo espaço foi encontrado, tendo nuvens carregadas de metal fundido em sua atmosfera.

 

Esta é a primeira vez que os cientistas foram capazes de ver tal evento climático em um mundo fora do nosso próprio sistema solar. O exoplaneta, conhecido como PSO J318.5-22, parece estar flutuando livre pelo espaço sem uma estrela hospedeira para orbitar. Usando instrumentos infravermelhos do New Technology Telescope, do Observatório Europeu do Sul, no Chile, os astrônomos viram que o brilho do planeta parecia variar.

Planeta-PSOJ318.5-22-01

Em apenas algumas horas, eles descobriram que a quantidade de luz refletida do planeta, cerca de oito vezes maior do que Júpiter, é alterada em cerca de 10%. Isto, de acordo com os cientistas, pode acontecer por conta das nuvens de metal fundido que passam através da atmosfera do planeta enquanto ele faz sua rotação.

 

Em entrevista à New Scientist, os astrônomos disseram que há semelhança com a Grande Mancha Vermelha de Júpiter, que poderia ter uma enorme tempestade de alta pressão, três vezes maior do que todo o planeta Terra.

 

PSO J318.5-22 tem uma cor vermelha distintiva que parece ser gotículas de ferro e silicato condensadas em nuvens atmosféricas. A análise feita pelos cientistas também sugere que as nuvens podem ser extremamente espessas, estendendo-se por toda a parte superior da atmosfera. Segundo Beth Biller, que liderou o estudo na escola de física e astronomia da Universidade de Edimburgo, na Escócia, a descoberta mostra o quão onipresente as nuvens estão em planetas e objetos semelhantes.

 

Estamos trabalhando para estender essa técnica para planetas gigantes em torno de estrelas jovens, e, eventualmente, nós esperamos detectar o clima em exoplanetas semelhantes à Terra, que possam abrigar vida”, revelou.PSO J318.5-22 foi descoberto pela primeira vez em 2013, flutuando a cerca de 75 anos-luz da Terra. Estima-se que ele tenha cerca de 12 milhões de anos. A descoberta surpreendeu os astrônomos por ele não orbita uma estrela, sugerindo que ele pode ter sido expulso de um sistema solar logo após sua formação.

[ Daily Mail / New Scientist ] [ Foto: Reprodução / MPIA/V Ch Quetz ]