Até uns anos atrás, quem fazia curso de inglês, em horário inverso ao turno de estudo, era somente as pessoas que possuíam uma certa condição financeira, certo?

Hoje em dia, o inglês é quase que um requisito obrigatório para todos aqueles que buscam um mercado de trabalho mais amplo e condições financeiras mais estáveis.

Para essa demanda, os horários para o curso se tornaram muito mais flexíveis e acessíveis, graças aos cursos online e diversas plataformas digitais que ajudam pessoas ao redor do mundo. 

No entanto, brasileiros costumam procurar intercâmbio, ao concluir o curso, para expandir o seu vocabulário e fluência na nova língua e, assim, conquistar o mercado de trabalho.

Porém, há uma situação inversa do outro lado do nosso continente.

Em Chicago (EUA), por exemplo, existem vários idosos aposentados vivendo em casas de repouso, onde a preocupação não é falar inglês (pois é o idioma nativo destas pessoas), mas sim com quem falar, afinal, eles vivem sozinhos e sem uma companhia jovem – e muitos não têm contato com a família. 

Pensando nesses dois lados, a CNA resolveu criar uma campanha, onde alunos e idosos querendo conversar, são unidos pela tecnologia.

E o resultado é maravilhoso, dá só uma olhada:

Este post não é uma propaganda. A reportagem visa mostrar que o seu inglês pode ser expandido sem você sair de casa e ainda ajudar pessoas nos EUA que carecem de atenção e um pouco de distração, tornando o dia a dia de cada um deles, um pouco mais feliz. 

Via: Youtube / Fique Sabendo Imagens: Reprodução / Youtube